VEJA 30 CURIOSIDADES SOBRE A AIDS


A AIDS já matou mais de 25 milhões de pessoas no mundo todo. Confira agora 30 curiosidades e informações sobre a doença:

A sigla em inglês AIDS significa Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Detalhe: os portugueses utilizam a sigla SIDA. 


A AIDS é o estágio final da doença provocada pelo vírus HIV, que destrói o sistema imunológico da pessoa, tornando-a vulnerável a infecções por fungos, bactérias, parasitas e diversos tipos de vírus, além de algumas formas de câncer. 

O HIV pode ser encontrado nas lágrimas, na saliva, no sangue, no sêmen, no leite materno e em diversas secreções produzidas pelo corpo. Ele, porém, só é transmitido pelo sangue, sêmen, líquido que sai do p&nis antes da ejaculação, secreções v@ginais e leite materno. 


Hoje em dia, a forma predominante de contágio é por via heterossexual (tanto homens quanto mulheres). Entre os homens, a segunda principal forma de contaminação é homossexual. 


O tratamento contra a AIDS atinge de 60 a 79% dos infectados pelo HIV no Brasil. Os países com os maiores percentuais de infectados que recebem antirretrovirais são: Cuba, Argentina, Brasil, África do Sul e China. 


Carga viral é o exame que possibilita detectar a quantidade de HIV no indivíduo contaminado pelo vírus. É possível fazer exame de carga viral no líquido v@ginal e no sêmen. 


A melhor forma de prevenção ainda é o sex0 seguro (com o uso de preservativo).

Os sintomas iniciais da AIDS são tão leves que muitas vezes são confundidos com um mal-estar passageiro. Os mais comuns são dores de garganta, dor de cabeça, ínguas, dores musculares, manchas na pele, febre constante e calafrios. Eles aparecem de 4 a 6 semanas após a infecção. 


Na fase mais aguda da doença, que ocorre anos depois da pessoa ser infectada, aparecem as infecções oportunistas como pneumonia, tuberculose, candidíase e toxoplasmose, entre outras. 


O Dia Internacional de Luta Contra a AIDS – que ocorre em primeiro de dezembro – foi instituído em 1 998 pela OMS (Organização Mundial da Saúde). 

A OMS estima que 25 milhões de pessoas em todo o mundo morreram de AIDS desde o início da epidemia. 

O número de pessoas que convivem com o vírus da AIDS era de 35 milhões de pessoas em 2013. 

O continente com maior número de infectados é a África. Estima-se que 22 milhões de africanos esteja com o vírus. Sete em cada 10 novos casos de infecção pelo HIV são registrados na África. 

Acredite se quiser, mas 25% da população de Botsuana e Suazilândia sofre de AIDS. Na África do Sul, Zimbábue e Lesoto esse número é um pouco menor: “apenas” 20% da população.

Mais de 240 mil crianças nasceram com AIDS no ano de 2 013, a maioria (88%) no continente africano. 

A AIDS é atualmente a sexta causa de morte de adultos entre 25 e 44 anos nos Estados Unidos. Em 1 995 era a primeira. 

Os maiores focos de crescimento da AIDS atualmente estão no Leste Europeu e Ásia Central. Durante a última década (2 000 a 2 010), o número de infectados nessas regiões aumentou 250%. 

As mulheres representam 1/3 dos infectados pelo vírus da AIDS atualmente. 

De 1980 a 2010, foram registrados 608 230 casos de AIDS no Brasil. 

Desde o início da epidemia, foram registradas 205 409 mortes em decorrência da AIDS no Brasil. 

A região com maior número de notificações de AIDS no Brasil é o Sudeste, com 60% dos casos. Em seguida aparecem o Sul (18%), Nordeste (12%), Centro-Oeste (6%) e Norte (4%). 

A AIDS mata 8,6 pessoas por dia no estado de São Paulo. Desde o início da epidemia até junho de 2011 foram registrados mais de 212 000 casos da doença no estado. 

Calcula-se que 300 mil brasileiros sejam portadores do HIV e não saibam disso. 

Personalidades vítimas da doença: Michel Foucalt (filósofo), Sandra Bréa (atriz e dançarina), Freddie Mercury (cantor), Renato Russo (cantor), Rock Hudson (ator), Cazuza (cantor e compositir), Henfil (cartunista), Keith Haring (artista plástico), Fela Kuti (cantor), Isaac Asimov (escritor), Lauro Corona (ator), Betinho (sociólogo e ativista).



A ideia de que a AIDS é atualmente uma doença curável se alastrou de maneira alarmante entre os jovens. Cabe aqui, portanto, lembrar que ela é uma doença tratável, não curável. O tratamento exige acompanhamento médico constante. O paciente deve tomar um coquetel de medicamentos para o resto da vida. São 19 tipos de drogas, cuja dosagem vária de acordo com o estágio da doença. Elas causam efeitos colaterais fortíssimos, como náuseas, vômitos, diarreias, insônias e deformações no corpo. 

Ainda que a AIDS fosse uma doença curável, os médicos recomendariam o uso constante de preservativo. Ele ajuda a evitar uma série de doenças, a saber: hepatite, cancro, gonorreia, sífilis, herpes genital, tricomoníase, doença inflamatória pélvica, infecções pelo vírus HTLV e infecções por HPV.

Um casal sorodiscordante pode ter filhos

Existem situações de casais em que um dos cônjuges é portador do vírus e o outro não. Nessa hora, é complicada a situação dos dois, principalmente quando há o desejo de ter filhos, pois o risco da gravidez está aliada a uma situação mais grave ainda: o sexo sem camisinha. Mesmo com a proteção oferecida pela camisinha, há a possibilidade de uma mulher soropositiva abra mão do método e engravide de um companheiro saudável sem infectá-lo durante a relação. Também há a possibilidade que a mãe soropositiva não infecte o bebê, para isso, basta receber um acompanhamento médico e tomar antirretrovirais durante todo o período da gravidez.

Via: Curiosidades Nota10
Compartilhe no Google Plus

Sobre Odney Sales

Blogueiro, poeta e fundador do site Super Atento, do site de curiosidades Most Curious Curiosity do blog de tutoriais Odney Sales Tutoriais do blog de poesias Poesias de Odney Sales do site de humor Humorada Mente e do meu blog pessoal Blog do Odney Sales. Obrigado por ler os meus artigos. Volte sempre!