LITLE GIRL BLUE - UM DOCUMENTÁRIO SOBRE A RAINHA DO ROCK JANIS JOPLIN


Sexta-feira passada eu tinha acabado de assistir o documentário sobre a Janis Joplin e, mal tinha desligado o computador, vi o Nelsinho Motta falando sobre este mesmo documentário no jornal da noite.

Eu não ia falar sobre a Janis Joplin aqui e nem sobre o documentário chamado Little Girl Blue, algo como Garotinha Triste, nome bobo que não condiz com o documentário. Pode assistir sem medo, pois o filme é muito bom. Leu certo: Muito bom, não ótimo.























SINOPSE
O filme mostra depoimentos sinceros dos irmãos da Janis Joplin, dos colegas de escola, dos músicos que trabalharam com ela e dos amigos e amantes.

A história de sua vida é exibida em ordem cronológica e várias cartas que ela escreveu aos pais são lidas mostrando os seus sentimentos por eles e as fases de vida pelas quais vai passando.

PORQUE VOCÊ DEVE ASSISTIR?
Janis Joplin é a rainha do rock, mas também é a melhor cantora de blues e soul que apareceu na face da terra.

Sua voz é visceral, alta demais e, teoricamente, deveria não funcionar, mas é uma voz mágica, que rasga a alma e mergulha nos corações e mentes.

As cenas são takes da vida de Janis Joplin, de seus show e de sua curta e meteórica carreira.

PRESTE BEM ATENÇÃO
Janis Joplin tinha uma maneira de se movimentar no palco muito especial, pois dava a impressão que a música a tomava, como se fosse uma entidade. No documentário é mostrado que este modo de agir no palco foi copiado de um cantor negro, do qual ela assistiu um show e ficou encantada com a sua performance.

Depois desta revelação você vai notar bem mais a movimentação de palco da Janis Joplin





SUPER NA MODA
A época da Janis Joplin era a época dos hippies e das roupas malucas e criativas. Muito do ela vestia você pode ver hoje na moda boho-chic.

Ainda que você não goste de rock e nem seja apaixonada por Janis Joplin (confesso que eu sou), com certeza vai gostar do filme, ou melhor, documentário sobre a sua vida.

Mas se você gosta de rock e já souber que a Janis era uma louca consumada, que usava heroína e tinha uma vida sexual digna de um sultão dono de um vasto harém, vai achar que o filme é um pouco careta e contido demais.


O documentário Little Girl Blue entrou em cartaz na primeira quinzena de julho e ainda pode ser visto em vários cinemas.

Eu assisti on line, e vou deixar aqui o link do filme. Embora o site insista para que você baixe este ou aquele programa para poder assistir, não leve isto em conta, vá clicando que você vai conseguir assistir sem baixar nada.


Espero que você goste.


Compartilhe no GooglePlus